Vereadores divergem sobre potencial construtivo na Arena

Reunião de ontem na Câmara dos Vereadores serviu mais pra confundir que pra definir.

A discórdia foi novamente semeada em um encontro que deveria servir de explicação sobre a Copa de 2014. Eis o resultado da reunião de ontem na Câmara dos Vereadores de Curitiba, sobre os títulos de potencial construtivo e a adequação da Arena da Baixada ao caderno de encargos da Fifa.

Mesmo com prazo para Curitiba apresentar a viabilidade econômica da Arena estourando, entidades como o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura do Paraná (CREA-PR) agora decidiram fazer lobby pela Vila Capanema como estádio da Copa.

A presença de um engenheiro da prefeitura, não credenciado pelo comitê local para se posicionar em nome do município, reforçou o impasse. Luiz Hayakawa, administrador da Regional Matriz, causou estranheza entre os presentes ao falar da movimentação de um estudo para obras na Vila Capanema.

Logo na sequência, o próprio comitê organizador da Copa desmentiu a hipótese. “O plano que está aprovado é o da Arena. O governo e a prefeitura já chegaram a essa conclusão e o Atlético colocará sua parte no documento (termo de ajuste de conduta entre as partes) amanhã (hoje)”, disse o gestor municipal para o torneio, Luiz de Carvalho.

O secretário de governo para assuntos da Copa, Algaci Túlio, reforçou a Copa na Arena. “Acho importante que todos se manifestem. Mas uma pena que o instituto dos arquitetos não tenha se manifestado lá atrás, quando ainda se estava definindo o palco do Mundial em Curitiba”, afirmou.

O presidente do Conselho Deliberativo do Atlético, Gláucio Geara, reafirmou que o Furacão está fazendo a sua parte. “Já temos um compromisso com governo e prefeitura, de que cada um se responsabilizará por 33% e a parte do CAP já está em andamento’, disse.

Sem força

Pelo menos três vereadores tentaram bater o pé, sem muito sucesso, sobre a mudança na lei para adequação da Arena. “Sou contra a alteração da legislação que prevê o potencial construtivo. Quem já viabilizou 70% do estádio, que viabilize os outros 30%”, protestou o vereador Jair Cezar.

A assinatura do termo de ajuste de conduta entre Atlético, prefeitura de Curitiba e governo do Paraná, vai passar por ajustes e deve ser firmada entre quinta e sexta-feira.

Fonte: Paraná On-line

Anúncios
Esse post foi publicado em Projetos, Reportagens e marcado , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s