Moradores do Alto Boqueirão fazem protesto hoje em frente à COHAB contra despejo forçado

Moradores do Alto Boqueirão fazem protesto hoje em frente à COHAB contra despejo forçado

A ação de reintegração de posse está prevista para a próxima terça-feira, dia 29,

e irá atingir cerca de 50 famílias que vivem na região.

 

Nesta sexta-feira (25), a partir das 12h, moradores da comunidade Vila Nova, do bairro Alto Boqueirão, Zona Sul de Curitiba, farão protesto em frente à Companhia de Habitação Popular de Curitiba (COHAB) para cobrar uma resposta às ameaças de despejo que vêm sofrendo. Cerca de 50 famílias vivem na região há aproximadamente dois anos, e no dia 8 de novembro foram avisadas por oficiais de justiça, representantes da Regional Boqueirão (Zona Sul) e policiais da Rotan que seriam despejados, sem direito à realocação ou outra medida que garanta o direito à moradia dos atingidos. A ação de reintegração de posse foi movida por um particular e está prevista para ser executada na próxima terça-feira, dia 29.

 

Os moradores procuram ajuda de diversos órgãos públicos, reivindicando garantias de realocação e um lugar para onde ir em caso de despejo. Em reunião com o poder público estadual, a comunidade conseguiu a suspensão da ordem de reintegração por 45 dias, afirmada pelo assessor especial para assuntos fundiários, Hamilton Serighelli. Na semana passada, poucos dias após a conversa com Serighelli, policiais fecharam as ruas da Vila Nova e anunciaram que fariam despejo no dia 29. “Eles foram dizer que a gente tinha até semana que vem para tirar nossas coisas e desmanchar as casas, ou as máquinas vão passar por cima de tudo e vamos sair só com os documentos e as sacolas de roupas”, relata o morador Willian Diemerson Ribeiro Borille.

 

A Cohab, em uma primeira conversa com os moradores, afirmou que não iria interferir frente ao Judiciário, no entanto comprometeu-se a levantar mais informações sobre a titularidade da área. O Ministério Público Estadual também não se comprometeu em evitar o despejo ou em cobrar outras medidas que garantam o direito à moradia para as famílias. 

 

Nova ameaça foi realizada pela polícia na terça-feira, dia 22, reafirmando a ação de reintegração de posse no dia 29. Na manhã de quarta-feira, um grupo de 15 moradores esteve na COHAB para cobrar a realocação para outra área ou o direito de permanecer no local. A Companhia aceitou conversar apenas com cinco representantes, e, como resposta, sugeriu que as famílias entrassem na fila para aguardar vagas em moradias populares. “Eles falaram que nós vamos ter que entrar na fila e depois que 80 mil pessoas forem atendidas nos termos lugar pra morar. Mas para onde nós vamos agora? Nós vamos sair com nossas famílias e morar na rua?”, questiona Borille, um dos participantes da reunião com a Cohab. Para o trabalhador, a Companhia “virou as costas” para a população.

Contatos:

– Gustavo, morador da Vila Nova  (41) 8442-6002      

– Iziel, morador da Vila Nova  (41) 9893-4364      

– Willian, morador da Vila Nova (41) 9212-1041      

Anúncios
Esse post foi publicado em Diversos. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s