No encalço dos megaeventos esportivos, documentário alerta que “o país está em jogo”

O perigo anunciado pelo filme é que por trás dos jogos há especulação imobiliária, despejo de comunidades, violência social, entre outros

1º/10/2012

Vivian Fernandes,

De São Paulo, da Radioagência NP

Cena do documentário mostra a cidade do Rio de Janeiro – Foto: Reprodução

Percorrendo as comunidades do Vidigal, Vila Autódromo e Providência, a Zona Portuária e o Maracanã, no Rio de Janeiro, o documentário “Domínio Público” alerta que “o país está em jogo”. Erra quem pensa que a Copa do Mundo de 2014 trata apenas de futebol. O perigo anunciado pelo filme é que por trás dos jogos há especulação imobiliária, despejo de comunidades, violência social, entre outros.

Realizam o filme, de forma independente, os cineastas Fausto Mota, Raoni Vidal e Henrique Campos. Na obra estão relatos de moradores, debates e conflitos dos atingidos pela Copa. Também entrevistas com o professor universitário e pesquisador sobre megaeventos Carlos Vainer, o deputado estadual Marcelo Freixo e o deputado federal Romário.

O documentário procura investigar “para onde estão indo os bilhões de reais investidos” na Copa do Mundo e nas Olimpíadas. Para os cineastas, está “claro que grande parte desse dinheiro sairá dos cofres públicos e servirá para enriquecer um grupo restrito de empreiteiros, políticos, bancos e empresários”.

Ainda em formato de mini-documentário, os idealizadores pretendem que a obra vá a fundo na investigação e seja ampliada para um filme longa-metragem. Para isso, eles se baseiam no formato colaborativo de financiamento, no qual qualquer pessoa pode fazer sua doação ao projeto, através do site catarse.me/dominiopublico.

 

Fonte:  http://www.brasildefato.com.br/node/10759

Anúncios
Publicado em copa 2014, Entrevistas, Links, Vídeos | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

I Semana Cultura e Cidade – Metrópolis

O Ministério Público do Estado do Paraná por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Habitação e Urbanismo e o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional, em parceria com o Programa de Educação Tutorial da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Paraná promovem no período de 02 a 04 de outubro de 2012 das 10h às 12h e 19h às 21h, o Simpósio: “I Semana Cultura e Cidade – Metrópolis”.

O evento tem como objetivo provocar a discussão acerca do direito à cidade, em suas diversas nuances, sob os olhares urbanístico, jurídico e das artes, como o primeiro evento deste CAOP.

O Simpósio será realizado em três (03) dias, no período matutino e noturno, divido em cinco (05) mesas, sem intervalo, com palestra seguida de debate, com duração de 2 horas.

Com um total de 10 horas, o evento será realizado no Auditório do Edifício Sede da Procuradoria-Geral de Justiça, nesta Capital (Rua Marechal Hermes, nº 751, Centro Cívico).

PÚBLICO ALVO: Membros, Servidores e estagiários do MP-PR e comunidade acadêmica em geral.

CERTIFICADOS: Na modalidade presencial, serão emitidos pelo CEAF e entregues ao final do curso.
Na modalidade webcast, os certificados serão emitidos pelo CEAF somente para os Membros, Servidores e Estagiários do MPPR que assistirem ao evento. Para isso, deverão responder a questionamentos disponibilizados na página do Centro de Estudos a partir do dia 08 de outubro de 2012: http://www.ceaf.mp.pr.gov.br

INSCRIÇÕES: clique aqui 
Resolução de autorização para participação de membros do MPPR: clique aqui

Obs.: A participação do servidor no evento será sem ônus para a Instituição. Solicitamos ainda que informe à sua chefia quanto a sua intenção de participar no evento, modo presencial ou à distância. Na sequência, efetue a inscrição no site.


PROGRAMAÇÃO

02/10 – Terça-feira
19h – História e cidade, Ronaldo Vainfas

03/10 – Quarta-feira
10h – Fotografia e Cidade, João Urban
19h – A cidade de Curitiba, Dennison de Oliveira

04/10 – Quinta-feira
10h – Literatura e Cidade, Cristóvão Tezza, Luís Henrique Pellanda, Rogério Pereira
19h – Urbanismo e Cidade, Raquel Rolnik

* A previsão de término de todos os painéis noturnos é 21h.

Maiores informações:

CAOP Habitação e Urbanismo: urbanismo@mp.pr.gov.br e http://www.urbanismo.caop.mp.pr.gov.br
Maria Vitória C. Ferreira 3250-4874
Clarice Metzner 3250-4869
Guilherme Milkevicz 3250-4873
Tamíres Caroline de Oliveira 3250-4868

Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional
Rua Marechal Hermes, nº 751, Centro Cívico, Curitiba-PR
cursosmp@mp.pr.gov.br

Publicado em Agenda, Opinião | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

SIGILO ORÇAMENTÁRIO (Charge)

Publicado em Charges, copa 2014 | Marcado com , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

VAMPETA, SOBRE A COPA: “OS CARAS VÃO ROUBAR DE QUALQUER JEITO”

06.07.12 Por Ciro BarrosVampeta/Divulgação/InovafotoPentacampeão adota discurso de ‘rouba, mas faz na Copa’, se esquiva do extra-campo e se preocupa com a decadência técnica do futebol brasileiro.

Na entrevista ao Copa Pública, Vampeta falou mais com seus silêncios do que com suas palavras. Fora de sua zona de conforto, das entrevistas em que desfila seus “causos” irreverentes e seu humor peculiar aos torcedores, o ex-jogador do Corinthians e da Seleção Brasileira não se mostrou muito por dentro das questões propostas pela entrevista, parte da série que convida atletas e ex-atletas a pensarem questões estruturais do futebol brasileiro à luz da Copa do Mundo. Vampeta foi reticente, apesar de marcar algumas de suas posições, mas levou a conversa a sério.

Um exemplo foi quando falou sobre a possibilidade de se cometer irregularidades e violações de direitos em nome de obras da Copa. “Os caras vão roubar de qualquer jeito mesmo, entendeu? Então pelo menos é bom que eles fazem algumas coisas e deixam”, disse, conformado. O pentacampeão mundial fugiu de algumas divididas, mas não deixou de apontar que é necessário uma atenção maior da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) com relação ao futebol, ao jogo dentro de campo. “Só acho que falta gostar e dar um pouco mais atenção ao futebol, porque o Ricardo (Teixeira) não era fã, não dava tanta atenção para o futebol”, afirma.

O que você acha do Brasil sediar a Copa do Mundo?
Legal, pô. Modernizar os estádios, uma infraestrutura melhor. Eu sou a favor.

É possível mudar ou repensar algumas estruturas do futebol brasileiro com esse evento?
Acho que dá sim. Uma Copa do Mundo sempre deixa um legado legal. Em países que nem têm tanta tradição isso já acontece, imagina para nós. Então eu acho que vai ser uma Copa muito boa.

Se você fosse apontar um problema do futebol para ser mudado com a Copa do Mundo, qual seria ele?
Acho que só os estádios, melhores condições de vestiário….

Sei que você treinou times de categorias de base. Você acha que há muitos problemas na formação de jogadores e nas categorias de base do futebol brasileiro?
Acho que os clubes grandes investem bem na base. Porque Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, todos investem  para ter retorno na venda de jogadores. Mas podia melhorar mais.  Você vê como eles investem mas não aproveitam tanto [os jogadores da base]. Poderiam aproveitar mais um pouco, principalmente o Palmeiras, São Paulo, Corinthians, o Santos ainda usa mais um pouco.

A base poderia ser mais aprimorada fora desse eixo dos chamados clubes grandes?
Mas então: será que tem dinheiro? Eu posso falar mais sobre o Flamengo, o Vasco, o Corinthians, que tem uma renda maior. Para os clubes menores é mais complicado, eles têm de investir menos porque não têm dinheiro.

Você agora é coordenador técnico do Grêmio Osasco [time da Série A2 do Campeonato Paulista]. As condições de trabalho são mais restritas e difíceis?
Não, a gente tem uma condição melhor. O time lá tem os patrocínios, tem tudo de um cara que gosta muito de futebol.

Você está animado com as notícias que vêm saindo sobre os preparativos da Copa de 2014? Você se preocupa com algumas irregularidades que possam ser cometidas em nome do evento?
Não, não me preocupo com isso não. Se tiver, pelo menos fica um legado. Os caras vão roubar de qualquer jeito mesmo, entendeu? Então pelo menos é bom que eles fazem algumas coisas e deixam.

Você concorda com o modelo de financiamento do estádio do Corinthians, com dinheiro do BNDES e de isenção fiscal?
Acho que o estádio vai ajudar a desenvolver a Zona Leste, né. Esse é um atrativo. E depois o São Paulo tem um estádio que também foi feito assim. E outros estádios também tem [esse financiamento]. Acho que daqui a pouco o Estado pode conseguir esse dinheiro de volta, não sei.

Como você avalia os mandatários do futebol brasileiro: CBF, federações; COL e Fifa mais recentemente, etc? São pessoas que têm interesse no progresso do futebol?
Quem está lá pode errar, mas tem interesse.

Interesse próprio também?
Todo mundo tem interesse próprio em alguma coisa.

Falando um pouco agora sobre a Seleção Brasileira de 2002. Você acha que, olhando para o estágio em que a Seleção Brasileira está hoje, é possível ter esperança em um título em 2014? A situação atual é comparável à situação daquela Seleção, a dois anos da Copa de 2002?
Acho que se fosse hoje a Seleção não seria campeã, mas em dois anos tem muita coisa para acontecer. Mas com certeza a Seleção de 2002 tinha mais opções do que agora, mesmo a dois anos daquela Copa.

Faltam referências dentro de campo atualmente?
Os caras estão jogando tudo nas costas do Neymar agora né cara. E ele só tem 20 anos, aí fica difícil.

Que balanço você fez dos 23 anos de Ricardo Teixeira à frente da CBF?
Ele trouxe uma Copa do Mundo para o Brasil, vários títulos na base e no profissional, e tudo o mais.

Ficou algo da gestão dele a ser alterado para a gestão do Marin?
O Marin chegou agora, ainda não pode ser cobrado nada dele. Só acho que falta gostar e dar um pouco mais atenção ao futebol, porque o Ricardo não era fã, não dava tanta atenção para o futebol.

Acha que falta os jogadores se unirem mais para colocar suas pautas no centro da discussão do futebol brasileiro?
Lógico. Na Argentina, os atletas são muito mais unidos do que aqui no Brasil. Acho que falta isso sim: um pouco mais de união. Um ajudar e se preocupar com o outro.

Nos seus anos de carreira como jogador, qual foi o grande problema que você enfrentou?
Eu não. Sempre estive em time grande, sempre recebi bem. Mas os outros aqui no Brasil, que jogam em time grande aqui no Brasil e são bem remunerados, jogam cada um por si e Deus para os outros.

O que mudou na estrutura do futebol desde a época em que você jogava para hoje?
A qualidade, a qualidade em campo antes era muito melhor.

Qual o legado que o Vampeta espera da Copa de 2014?
Melhores estádios, gramados, infraestrutura nas cidades que vão sediar os jogos da Copa do Mundo e uma boa Copa, né?

O blog Copa Pública é uma experiência de jornalismo cidadão que mostra como a população brasileira tem sido afetada pelos preparativos para a Copa de 2014 – e como está se organizando para não ficar de fora.

fonte: http://apublica.org/2012/07/vampeta-sobre-copa-os-caras-vao-roubar-de-qualquer-jeito/

 

Publicado em copa 2014, Reportagens | Deixe um comentário

Copa em Discussão N. 10

Boletim eletrônico editado pelo Núcleo Curitiba do Observatório das Metrópoles, Projeto Cidade em Debate e LaDiMe.

https://copa2014curitiba.files.wordpress.com/2012/07/copa-em-discussc3a3o-n-10.pdf

Publicado em copa 2014, Indicações de Leituras, Opinião | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário